O que Cremos

DECLARAÇÃO DE FÉ DA IBBP

I. AS SANTAS ESCRITURAS

“Cremos que os 66 livros da Bíblia são a eterna Palavra de Deus e são verbal e plenamente inspirados por Deus (II Pe.1:20-21), inerrantes nos manuscritos originais. Cremos que, embora Deus tenha usado estilos literários e capacidades individuais dos vários autores, Ele mesmo escolheu as próprias palavras.
Cremos que a Bíblia é a nossa autoridade final em termos de fé e prática cristã (II Tm.3:16-17).
Cremos que Deus mesmo preservou as Escrituras através de cópias confiáveis, a fim de que chegasse às nossas mãos a verdadeira Palavra de Deus.
Cremos a Bíblia deve ser interpretada literalmente, respeitando o seu contexto histórico-gramatical, levando em consideração as dispensações, a fim de que seja corretamente aplicada à época em que vivemos”

II. A TRINDADE

Cremos no eterno Deus trino – Deus o Pai, Deus o Filho e Deus Espírito Santo – três pessoas distintas, mas compartilhando da mesma natureza ou essência divina. (Dt.6:4; Mt.3:16-17; 28:18-19; IICo.13:13; I Pe.1:2; Jo.14:16-20).
Cremos que as pessoas da Trindade são iguais em todas as perfeições divinas, tendo os mesmos atributos, os quais coexistem simultaneamente em cada Um em perfeito equilíbrio e sem confusão.
Cremos que, dentro da economia divina, embora cada Pessoa executa ofícios distintos, mas coexistem em perfeita harmonia (Jo.10:29-30; Gl.4:6-7; IJo.2:22-23; Hb.3:4-7; 9:14).
Cremos que a Trindade é responsável pela criação do Universo. (Gn.1:1,26,27).

III. DEUS, O PAI

Cremos que Deus o Pai é eterno, santo, soberano, onipotente, onisciente, onipresente e que Ele enviou Deus o Filho (Jo.3:16), sendo também o objeto das orações dos seus filhos (Hb.12:4-10).
Cremos que, embora não haja superioridade entre as Pessoas da Trindade, por causa da sua relação com a criação e com o homem, a Bíblia se refere a Deus o Pai como o Pai de Jesus Cristo (Jo. 1:14; 2:16; 5:17,20,37,65) e Pai dos crentes em Jesus Cristo. (Jo.1:12; 20:17; Gl.4:1-7).
Cremos que o Pai, em Sua soberania, escolheu em Cristo, antes da fundação do mundo, os seus eleitos, para redenção e santificação, por causa do seu beneplácito para o louvor da Sua Glória (Ef.1:3-12).

IV. A PESSOA E A OBRA DE CRISTO

“Cremos que Jesus Cristo é Deus, conforme é demonstrado através de Sua própria declaração (Jo.8:57-59), preexistência (Jo.1:1,14; Mq.5:2; Jo.8:58), milagres, ressurreição, envolvimento na criação, nomes (Is.9:6) e atributos. Cremos ainda que Ele é a imagem do Pai invisível e a expressão exata do Seu ser, Aquele por quem e para quem foram criadas todas as coisas e por quem tudo subsiste. (Jo.1:1-3,14; Cl.1:15-17; Hb.1:3).

Cremos que Jesus Cristo, o eterno Filho de Deus, tornou-se homem sem deixar de ser Deus, tendo sido concebido pelo Espírito Santo e nascido da virgem Maria para revelar a Deus e redimir os homens pecadores. (Mt.1:20-23; Lc.1:35; Jo.1:1,2,14).

Cremos que Jesus Cristo viveu uma vida sem pecado e realizou a nossa redenção por Sua morte na cruz como sacrifício representativo e vicário – isto é, Ele foi nosso substituto. Nossa justificação é assegurada por Sua ressurreição física e literal de entre os mortos. (Mt.26:6,7; Rm.4:24,25; ICo.15:4-8; Hb.2:9; IPe.1:3-5; 2:24; 3:18).

Cremos que Jesus Cristo subiu ao céu e agora está exaltado à destra do Pai ( At. 2:32-35; Ef. 1:20; Cl.3:1) , de onde, como Sumo Sacerdote, cumpre o ministério de Representante, Intercessor e Advogado. (At.1:9-11; Rm.8:34; Hb.7:25; 9:14; I Jo.2:1,2).

V. A PESSOA E A OBRA DO ESPÍRITO SANTO

“Cremos que o eterno Espírito Santo é uma pessoa com natureza divina que esteve envolvido na obra da criação do mundo, estando atualmente ativo na sua preservação (Sl. 104:30).
Cremos que Espírito Santo tem uma obra especial no homem não-regenerado, convencendo-o do pecado, da justiça e do juízo (Jo.16:8-11).
Cremos Ele opera sobrenaturalmente a regeneração do pecador e batiza, no momento da conversão, todos os salvos no corpo de Cristo. Cremos que Ele habita em cada crentes, selando-os até o dia da redenção. (Jo.14:16,17; 16:6-11; Rm.8:9; I Co.12:12-14; II Co.3:6; Ef.1:13,14).
Cremos que o Espírito Santo é o divino instrutor ( Jo. 14:26) e consolador
( Jo. 14:16,26; 15:26 ) que habita em cada crente para iluminá-lo, isto é, guiá-lo em toda verdade (Jo.16:13; I Cor. 2:10-16) e dar-lhe força no testemunho, no serviço, e para viver um vida separada do pecado e dedicada para Deus (Gl.5:16 – 17). Cremos que cada crente deve viver sob total controle do Espírito, e que isto significa o enchimento ou plenitude do Espírito que ordenada aos servos de Deus (Ef. 5:18; I Jo.2:20).
“ Cremos que o Espírito distribui os seus dons através da Sua soberana vontade a todos os crentes em Cristo, para a edificação, aperfeiçoamento, e unidade do corpo de Cristo (Rm.12:6-8; ICo.12:4-11; Ef.4:7-14), e que esses dons devem ser exercitados somente conforme os parâmetros bíblicos (ICo.12-14). Cremos que havia alguns dons temporários cuja função principal era autenticação da mensagem durante o estabelecimento da Igreja, enquanto não se completava a plena revelação do Novo Testamento( ICo.13:8-13; 14:1-4,19,27-19,33,40)”.

VI. CRIAÇÃO

Cremos que a criação do mundo foi um ato instantâneo e sobrenatural de Deus pelo qual Ele trouxe à existência o universo e todo que nele há em 6 dias de 24 horas, pela mediação de Jesus Cristo e a operação do Espírito Santo.
Cremos que o livro de Gênesis é um relato histórico em que podemos confiar. (Gn.1:2,26,27,31; 2:7; Êx.20:9-11; Cl.1:16).

VII. DEPRAVAÇÃO TOTAL DO HOMEM

“Cremos que o homem foi criado à imagem e semelhança de Deus, porém, no pecado de Adão, a raça humana caiu, herdou uma natureza pecaminosa, e passou ao estado de separação de Deus. Cremos que o pecado afetou de tal forma o homem que este se acha totalmente depravado, sendo absolutamente incapaz, por si mesmo, de remediar seu estado de perdição. (Gn.1:26,27; 3:22,23; Ec.7:29; Rm.1:18-32; 3:9-18,22,23; 5:12; Gl.3:10,22; Ef.2:1-3,12; Sl.51:5; Is.64:6)”.

VIII. SALVAÇÃO

Cremos que a salvação é um dom de Deus, trazido ao homem pela graça e recebido por fé pessoal no Senhor Jesus Cristo que derramou Seu sangue em pagamento completo por nossos pecados e a reconciliação com Deus. Cremos que o homem é merecedor da perdição eterna no inferno como conseqüência do pecado, mas Deus em misericórdia sacrificou o Seu Filho em nosso lugar. Cremos que a salvação é herança que pertence aos filhos de Deus – os que crêem em Cristo (Jo.1:12), e que nada, exceto o sacrifício de Cristo, pode dar ao homem a salvação. (Jo.14:1-6; Rm.3:10,23-26; 5:8,9; 6:23; 10:9,10,13; Ef.1:7; 2:5,8-10; Fl.2:8; Tt.3:5; IPe.1:18-21).


IX. A SEGURANÇA ETERNA DOS CRENTES

Cremos que todos os remidos, uma vez salvos, são guardados pelo poder de Deus e assim são seguros em Cristo eternamente. (Jo.6:37-40; 10:26-30; Rm.8:1,38,39; ICo.1:4-8; Ef.1:13,14; IPe.1:5).
Cremos que é o privilégio dos crentes regozijarem-se na segurança da salvação pelo testemunho da Palavra de Deus, a qual, porém, claramente proíbe o uso da liberdade cristã para dar ocasião à carne.(Rm.13:13,14; Gl.5:13; Tt.2:11-15).

X. AS DUAS NATUREZAS DO CRENTE

Cremos que cada crente possui duas naturezas com provisão feita para a vitória da nova natureza sobre a velha, pelo poder do Espírito Santo que habita nos salvos; e que todas as alegações da erradicação da natureza velha nesta vida são contrárias às Escrituras. (Rm.6:13; 7:15-25; 8:12,13; Gl.5:16-25; Ef.4:22-24; Cl.3:10; I Pe.1:14-16;
I Jo.3:5-9).

XI. O ESTADO ETERNO

“ Cremos na ressurreição corporal de todos os homens: os salvos para a vida eterna, os perdidos para a condenação eterna. (Mt.25:46; Jo.5:28,29; 11:25,26; Ap.20:5,6,12,13).
Cremos que, por ocasião da morte, os salvos entram imediatamente na presença de Deus, onde, em consciente felicidade, esperam a primeira ressurreição, quando a alma e o corpo serão reunidos e glorificados eternamente com o Senhor” (Lc.23:43; ICo.15:50-58; IICo.5:8; Fp.1:23; 3:21; ITs.4:16,17; Ap.20:4-6).
“Cremos que os descrentes que morrem continuam existindo em consciente miséria até a segunda ressurreição, quando alma e corpo serão reunidos e aparecerão perante o Grande Trono Branco (Ap.20:11-15) para serem julgados e depois lançados no lago de fogo, onde sofrerão eterna e consciente maldição”. (Mt.25:41-46; Lc.16:19-26; At. 24:14,15; IITs.1:7-9; Jd.6,7; Ap.20:12-13)

XII. A IGREJA UNIVERSAL / LOCAL

Cremos que a Igreja, a qual é o corpo e a noiva de Cristo, é um organismo constituído de todas as pessoas regeneradas durante a dispensação da graça. (ICo.12:12-14; IICo.11:2; Ef.1:22,23; 3:5-7).
Cremos que o Novo Testamento claramente ensina e define o estabelecimento e continuação de Igrejas locais e autônomas. (At.14:27; 20:17,28-30; Itm.3:1-13; Tt.1:3-11).
Cremos que os crentes em Cristo devem participar na Igreja sendo parte do organismo local. (ICo.12:14-27; Hb.10:25).

XIII. AS ORDENANÇAS

Cremos que todos os crentes devem ser batizados para dar testemunho de sua identificação com Cristo e com o corpo de Cristo.
Cremos que o modo de batismo deve ser por imersão, em nome do Pai, Filho e Espírito Santo; e que o batismo infantil é contrário às Escrituras. (Mt.28:18; At.8:36,37; 18:8; Rm.6:-3-5).
Cremos que o Senhor Jesus Cristo instituiu a Ceia para ser celebrada pelos crentes em memória do Seu sacrifício; e que os elementos da Ceias somente representam o corpo e o sangue de Cristo. (Mt.26:26-29; ICo.11:23-34).

XIV. SEPARAÇÃO

Cremos que todos os crentes devem viver duma maneira que não escandalize o nome de Cristo; e que Deus requer separação de toda apostasia religiosa e dos prazeres, práticas e associações mundanas e pecaminosas. (Rm.12:1,2; 14:13; IICo.6:14-18; IITm.3:1-5; IJo.2:15-17; IIJo.9:11).

XV. MISSÕES

Cremos que é a obrigação dos crentes testificar pela vida e pelas palavras das verdades das Santas Escrituras, e procurar espalhar o Evangelho a todos os homens. (Mt.28:18-20; Mc.16:15; At.1:8; IICo.5:19,20).